Aprendendo com eles

a_DSC_0980
E. E. Luis Castanho – Bauru/SP

Fiquei devendo pra vocês um post sobre minha passagem pelas escolas no projeto #plante1coração. Então vamos lá!

Comecei em SP nas escolas Godofredo Furtado e Emiliano A. Cavalcanti. Já escrevi um pouquinho nesse post aqui sobre essas duas. Na semana seguinte foi a vez das escolas de Bauru. Passei a semana lá e fiz duas escolas por dia. A primeira foi o Stela Machado e depois a Luis Castanho. As duas foram incríveis. Turmas completamente diferentes umas das outras. É muito legal observar o comportamento dessas crianças/adolescentes, conversando, formando opiniões, discutindo… foi bem especial. Tive a oportunidade de conversar com eles também a respeito das possíveis mudanças após as ocupações das escolas, assuntos como atividades extracurriculares e merenda foram muito citados… Posso dizer que por hora ainda precisamos de muito pra chegar lá…

No dia seguinte foi a vez da Cristino Cabral. Ao entrar em contato com a escola, a professora gostou tanto do projeto que pediu para que as oficinas rolassem no período da manhã e da tarde também.

a_DSC_1117
E. E. Stela Machado – Bauru/SP
a_DSC_1081
E. E. Cristino Cabral – Bauru/SP

Retornando a São Paulo, passei pelas duas últimas escolas, Cacilda Becker e Ciridião. Achei super legal que a coordenadora do Cacilda me achou no facebook e me perguntou se rolaria mais oficinas porque ela gostaria dessa oportunidade lá na escola. Por coincidência, na época em que ela conversou comigo, ainda faltava fechar uma escola aqui em SP. Incrível! <3 O trabalho lá foi demais também!

a_DSC_1171.jpg
E. E. Cristino Cabral – Bauru/SP
IMG_9144.jpg
Emef Cacilda Becker – São Paulo/SP

Na maioria das escolas que passei, os diretores/coordenadores pedagógicos me falavam quase sempre a mesma coisa “ah separamos essa sala pois os alunos são mais inquietos, tem dificuldade de passar muito tempo prestando atenção em aulas, então os escolhemos pra fazer a oficina, tudo bem?”. Quando eu digo que o crochê faz bem pra tudo, não falo brincando não! Vinte minutos depois do começo da oficina, a maioria dos alunos estavam sentadinhos, entretidos com a prática, concentrados cada um no seu trabalho e felizes. E no fim, vinham me perguntar se a oficina rolaria mais vezes. Fico muito feliz de poder proporcionar esses momentos para eles, mesmo que só por uma tarde. Saí dessas escolas com a sensação de que aprendi muito mais do que ensinei.

a_DSC_1140
E. E. Cristino Cabral – Bauru/SP
a_DSC_0868
“Vamo tirá uma selfie com a ‘tia’?” haha – E. E. Stela Machado – Bauru/SP

Foi uma experiência incrível e inesquecível. Aproveito para agradecer todas as escolas, diretores, coordenadores, a G2 Cultura e especialmente aos alunos queridos. :)

Me segue:
Facebook
Instagram
Site
:)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s